SEGURANÇA RESIDENCIAL - 5 dicas para entrar e sair de casa com segurança

Casas de rua são alvos fáceis para roubos e invasões. Adotar alguns hábitos, no entanto, pode ajudar na prevenção

SEGURANÇA RESIDENCIAL - 5 dicas para entrar e sair de casa com segurança

Casas de rua são alvos fáceis para roubos e invasões. Adotar alguns hábitos, no entanto, pode ajudar na prevenção

A vida nas grandes cidades é desafiadora em vários aspectos, e a segurança residencial é um deles. Dados da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) mostram que, de janeiro a dezembro de 2018, pelo menos 3% dos roubos da capital aconteceram em casas. O percentual pode parecer pequeno, mas em números absolutos representa mais de 150 assaltos por mês, cerca de cinco ao dia.

A análise mostra ainda que a maior parte dos roubos acontece nas ruas (53%) e com veículos (19%). Porém, ter a residência assaltada causa uma sensação de insegurança maior, pois envolve a proteção da família e do patrimônio.

Moradora de um bairro de classe média alta da zona sul de São Paulo, a analista de comunicação L. Nogueira*, de 38 anos, passou por um grande susto há cerca de um mês, quando teve a casa invadida e vários itens furtados. "Moro na região desde 2011 e nunca pensei que isso pudesse acontecer. Tenho cerca elétrica, portão eletrônico e grades em casa, achei que estava protegida. Mas pelo jeito minha fortaleza não era tão segura assim”, diz.

Depois do furto, L. Nogueira* alterou parte de sua rotina. "Hoje dou várias voltas no quarteirão antes de parar em casa e sempre ligo imediatamente para a polícia caso perceba alguma movimentação suspeita. A sensação de insegurança e de que os assaltantes poderiam voltar a qualquer momento já passou, mas agora estou muito mais atenta ao que acontece ao meu redor”.

Para evitar infortúnios, mudar alguns hábitos e realizar pequenas melhorias de segurança são o primeiro passo.

Confira algumas dicas simples que podem ajudar a garantir a sua proteção e a da sua casa

1 - Mantenha sempre contato com os vizinhos

Ter várias pessoas atentas e trocando informações sobre a rotina da rua e do bairro ajuda a criar uma rede maior de vigilância para a região, principalmente com informações relacionadas a movimentações suspeitas.

 2 - Acione o guarda noturno da rua antes de chegar
Caso o seu bairro tenha um guarda noturno, ligue pedindo para que ele esteja próximo à sua casa sempre que chegar em horários de menor movimento ou se perceber algo diferente na rua. A presença de uma outra pessoa no local pode ajudar a evitar um assalto.


3 - Quando for viajar, avise os vizinhos
Peça a alguém de confiança para recolher as correspondências. Cartas, revistas e jornais se acumulando na área de entrada são um indicativo de que o local está vazio e pode chamar a atenção dos assaltantes.

 

4 - Mantenha a frente da casa bem iluminada
Uma área externa escura facilita a ação de criminosos. Por isso, investir em uma boa iluminação, principalmente na área das portas e garagem – e se possível com sensores de presença –, ajuda a melhorar a visibilidade à noite e a inibir assaltos.

 

5 - Adote um sistema de alarme com serviço de monitoramento e aviso à polícia
Mais ágil e eficiente do que o modelo não monitorado, esse sistema garante uma proteção contínua, detectando rapidamente invasões e acionando a polícia, por meio de uma central de monitoramento, em menos de um minuto.

 

*A entrevistada preferiu manter seu nome em sigilo

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário