Moradores de condomínio em SP são atacados por abelhas: 'Precisamos de ajuda'

Uma colmeia surgiu em um poste de energia elétrica e os moradores tentam contatar a CPFL para que seja feita a remoção.

Moradores de condomínio em SP são atacados por abelhas: 'Precisamos de ajuda'

Uma colmeia surgiu em um poste de energia elétrica e os moradores tentam contatar a CPFL para que seja feita a remoção.

Moradores de um condomínio em Santos, no litoral de São Paulo, estão sendo atacados por abelhas devido a uma colmeia que surgiu no poste que alimenta a energia do local. Segundo os residentes, a situação já está acontecendo há um mês.

Depois de se queixarem de picadas de abelha no condomínio localizado na Rua Paraná, no bairro Vila Mathias, os moradores encontraram uma colmeia em meio aos fios de alta tensão e tentaram contatar a CPFL para que fosse feita a remoção.

"Nós precisamos de ajuda. A colmeia está em um poste de energia com seis cabos de alta tensão, sendo que três estão em volta da colmeia. Vários moradores já foram picados e muita gente está deixando a janela fechada nesse calor. Só podem estar esperando acontecer algo mais grave para tomarem uma providência", lamenta o síndico do condomínio Lúcio Ramos, de 49 anos.

O síndico também conta que, na tentativa de solucionar o problema, a empresa marcou um horário e não apareceu. "Disseram que apareceriam na tarde do dia 16 e não vieram. Eu liguei novamente e ficou acertado para removerem ás 21h desta quarta-feira (23), mas não apareceram mais uma vez”.

G1 entrou em contato com a CPFL, que por meio de nota informou que o controle de animais nocivos é de responsabilidade dos órgãos de segurança pública. "A concessionária afirma que está à disposição dos órgãos responsáveis para que o trabalho de remoção dos animais, próximos da rede elétrica, seja feito de maneira segura".

 
Os moradores tentaram contatar a CPFL que chegou a marcar um horário para remover a colmeia, mas não apareceu — Foto: Lúcio Ramos/Arquivo Pessoal Os moradores tentaram contatar a CPFL que chegou a marcar um horário para remover a colmeia, mas não apareceu — Foto: Lúcio Ramos/Arquivo Pessoal

Os moradores tentaram contatar a CPFL que chegou a marcar um horário para remover a colmeia, mas não apareceu — Foto: Lúcio Ramos/Arquivo Pessoal

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário