Jovem é preso ao tentar invadir condomínio no Caxambu

Jovem é preso ao tentar invadir condomínio no Caxambu

Um jovem de 21 anos, morador em Várzea Paulista, foi detido em Jundiaí após tentar invadir um condomínio no bairro do Caxambu. Ele foi capturado por funcionários da empresa de segurança do empreendimento, que chamaram a Polícia Civil e a Guarda Municipal. Vinicius de Lima, segundo a polícia, é considerado especialista em invasões a condomínios para a prática de furtos e roubos. No último dia 10, chegou a danificar a concertina do muro para acessar as casas.

Antes que pudesse entrar, foi pego por seguranças, explicou Leandro Basson, da Basson Segurança.  Segundo ele, o caso foi levado à Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes (Dise), cujos policiais apoiaram a ocorrência. Ali, Lima foi autuado em flagrante por tentativa de furto qualificado. O crime é inafiançável.

Números
Apenas de janeiro a julho deste ano, 2.637 furtos foram registrados em Jundiaí pela polícia. A quantidade é menor do que a verificada no mesmo período do ano passado, que fechou com 2.858 casos entre janeiro e julho, segundo dados da Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Crime de difícil solução em razão de sua prática ocorrer sem que a vítima perceba, o furto é previsto pelo artigo 155 do Código Penal e tem pena de reclusão, de um a quatro anos, além do pagamento de multa. É afiançável, à exceção da modalidade qualificada, cuja pena aumenta de dois a oito anos e é praticada, entre outras hipóteses, por duas ou mais pessoas.  Os números não indicam furtos de veículos, que são contabilizados em campo próprio pela SSP, que divulga, todo dia 25, as estatísticas criminais de todos os municípios do Estado de São Paulo.

Já durante o ano passado, 4.800 boletins de ocorrência de furto foram elaborados pela polícia de Jundiaí. É o delito com maior quantidade de registros dentre todos os analisados pela SSP, com o roubo vindo logo em seguida. Nos sete primeiros meses deste ano, nada menos que 622 assaltos foram registrados na cidade. Aos números, também não estão contabilizados os registros de roubo de veículo, de carga e a banco, também analisados em campo próprio pela SSP.

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário