Especialista dá dicas de como aumentar a segurança no seu condomínio

Especialista na área condominial há mais de 18 anos, Roberto Piernikarz aborda o tema segurança em condomínios; confira

Especialista dá dicas de como aumentar a segurança no seu condomínio

Especialista na área condominial há mais de 18 anos, Roberto Piernikarz aborda o tema segurança em condomínios; confira

Um senhor com vestimentas judaicas religiosas para em frente à entrada social de um condomínio em Higienópolis e inicia um diálogo com o porteiro. Em poucos segundos, o porteiro abre a porta autorizando a entrada do mesmo, acreditando tratar-se de amigo da família de um morador da mesma religião.

Passados alguns minutos, o suposto visitante desce novamente para a portaria e autoriza a entrada de um colega no condomínio. O porteiro mais uma vez não observa nada de errado e autoriza a entrada de ambos. Dentro de poucos minutos, os dois entram em um dos apartamentos do prédio arrombando a fechadura e roubam tudo que encontram pela frente.

Após o acontecido, os dois descem pelo elevador social livremente, com muita calma e segurança e saem sem sequer serem notados. A polícia é chamada; analisa as imagens gravadas e, através do desenrolar da investigação, conclui que se trata de uma gangue que já vinha invadindo e assaltando outros prédios nos arredores.

Esse tipo de crime aumenta ainda mais a sensação de insegurança dos moradores de condomínios em todo o país. Para se ter uma ideia, se tomarmos como base o Estado de São Paulo, ainda estamos no meio do ano e 2018 já apresenta um número assustador de roubos e furtos a condomínios.

Além disso, se compararmos com o mesmo período no ano anterior (2017), o crescimento é de 56% conforme apontam os dados da Secretaria da Segurança Pública (SSP); Foram 1.300 crimes em condomínios registrados entre janeiro e abril de 2018, contra 832 no mesmo período de 2017, só no estado de São Paulo. E isso se repete Brasil afora!

Não temos hoje uma fórmula mágica para resolver essa situação... Contudo, o simples ato de observar algumas medidas básicas de segurança, pode fazer toda a diferença e evitar, na maior parte dos casos, uma situação mais complicada. Somado, é claro, com todos os equipamentos de segurança que se vê hoje em condomínios, essas medidas básicas ajudam a minimizar o maior problema de todos: a falha humana! não adianta ter todo o equipamento e não ter procedimentos, por isso coloco a seguir algumas dicas valiosas sobre o assunto:

Compartilhe essa página

Deixe seu comentário